Andei Lendo

Andei Lendo: Mais Veja Como se Faz de Derek Fagerstrom e Lauren Smith

Mais Veja Como se Faz - Randomicidades

NOTA AOS LEITORES – As descrições de Mais Veja Como Se Faz têm o objetivo apenas de entreter. Por favor, tenha isso em mente quando realizar algumas dessas atividades.

ATIVIDADES DE RISCO: Algumas atividades deste livro não são apenas arriscadas, mas totalmente malucas. Antes de experimentar qualquer tarefa nova, verifique suas próprias limitações e tenha informações sobre os riscos reais. (E, por favor, não faça o item 21. Sério!)

Dei de cara com esse livro dando mole nas Lojas Americanas por 9,90 temorosos e simplesmente não resisti! Sempre babei no volume 1, Veja Como se Faz, quando ia na livraria mas por algum motivo, nunca trouxe pra casa. Então esbarrar com essa promoção maravilhosa por um livro de 288 páginas 100% ilustrado é um sinal que não deve ser ignorado.

Mais Veja Como se Faz é um livro de instruções para a vida. Tem tudo que se imagina para impressionar (ex.: como exibir uma força espantosa, como virar uma cerveja), confundir (ex.: como entortar uma colher), criar (ex.: como fazer uma flor de papel), ter estilo, amar, instruções para o lar, como cuidar, pra ajudar, pra partir, celebrarsaborear e agitar. São mais de 400 instruções sobre os mais diversos assuntos!

As instruções são totalmente ilustradas e autoexplicativas. Além da explicação passo a passo, trás também uma lista dos materiais necessários para fazer o que se é proposto. Há várias instruções interessantes, algumas despropositais e umas bem malucas! Indiferente de serem úteis ou não, o livro é bastante inspirador e principalmente divertido. É pra ficar sempre a mão para repetidas consultas.

Vale pelo divertimento.

Mais Veja Como Se Faz
Derek Fagerstrom, Lauren Smith & The Show me Team
Editora Sextante – 288 páginas
❤❤❤

p.s.: o Item 21 citado no excerto do livro é “voar numa cadeira de praia”. Detalhe: o voo é feito com balões a gás hélio! hahaha


E você, já leu o livro? Gostou? Não gostou? Vamos conversar nos comentários!

Smacks! ;*

Anúncios
Andei Lendo

Andei Lendo: A Escrava Isaura de Bernardo Guimarães

A Escrava Isaura

– Mas, senhora, apesar de tudo isso, que sou eu mais do que
uma simples escrava? Essa educação, que me deram, e essa beleza, que
tanto me gabam, de que me servem?… são trastes de luxo colocados na
senzala do africano. A senzala nem por isso deixa de ser o que é: uma
senzala.
– Queixas-te da tua sorte, Isaura?…
– Eu não, senhora; não tenho motivo… o que quero dizer com
isto é que, apesar de todos esses dotes e vantagens, que me atribuem,
sei conhecer o meu lugar.
E, de repente, sentiu que aquele momento tinha algo de solene.

O livro conta a história de Isaura, escrava muito branca e muito bela, e que por conta disso, é tratada diferente das outras escravas, recebendo educação e frequentando ambientes da casa de seu senhor como se fosse uma dama. Mas, por conta desse mesmo motivo, ela é alvo das investidas indiscriminadas dos homens e da crueldade de seu senhor, que a deseja pra si, custe o que custar.

Antes de adentrar a crítica da obra em si e apontar todos os problemas que vejo nesse romance, vale dizer que A Escrava Isaura foi escrito em (1875) plena campanha abolicionista no Brasil e que uma das intenções de Guimarães era sensibilizar as mulheres, grandes consumidoras de romances na época, quanto ao assunto, fazendo do livro uma manifestação antiescravagista (ainda que muito sutil) e tornando sua protagonista uma personagem muito parecida fisicamente com suas leitoras.

Entendo as intenções do autor mas não poderia discordar mais dessa decisão preconceituosa. Não bastava humanizar a escrava despindo-a em camadas e mostrando-a como qualquer outro ser humano, não diferente de sua senhora, tinha que torná-la branca; como se o simples fato de torná-la negra, fosse desmerecer toda humanização construída na história.

Se isso não fosse o suficiente, o fato da beleza dela ser ressaltada constantemente é absurda! Isaura é educada e de boa índole mas parece que nada disso é o suficiente para se conquistar um homem da sociedade brasileira da época se não houver beleza (alva e virginal). A passagem no livro onde o autor diz que a beleza de Isaura aumenta na mesma proporção de seu sofrimento é particularmente transtornante.

Sem falar na pieguice que é a história! A bela virginal sofre na mão de um homem enquanto seu coração pertence a outro.

Enfim.

Sei que tenho que levar em conta a época em que o livro foi escrito, já que todas as coisas as quais problematizei eram normais a época; mas não consigo evitar de levar esses “problemas” em consideração durante a leitura.

O livro é bem escrito? O livro é bem escrito. E MUITO! Mas isso não foi o suficiente pra conquistar esse coraçãozinho.

A Escrava Isaura
Bernardo Guimarães
Audiobook
❤❤


E você, já leu o livro? Gostou? Não gostou? Vamos conversar nos comentários!

Smacks! ;*

Andei Lendo

Andei Lendo: A História Sem Fim de Michael Ende

A História Sem Fim

Bastian olhou para o livro.
“Gostaria de saber”, disse para si mesmo, “o que se passa dentro de um livro quando ele está fechado. É claro que lá dentro só há letras impressas em papel, mas, apesar disso, deve acontecer alguma coisa, porque quando o abro, existe ali uma história completa. Lá dentro há pessoas que ainda não conheço, e toda a espécie de aventuras, feitos e combates — e muitas vezes há tempestades no mar, ou alguém vai a países e cidades exóticos. Tudo isso, de algum modo, está dentro do livro. É preciso lê-lo para o saber, é claro. Mas antes disso, já está lá dentro. Gostaria de saber como. . .”
E, de repente, sentiu que aquele momento tinha algo de solene.

O livro conta a história de Bastian Balthazar Bux, um menino que sofre constantemente com o bullying de seus colegas na escola. Num dia de chuva entra numa livraria e, fascinado pelo belo exemplar do livro Uma História Sem Fim, acaba por rouba-lo, levando-o até um esconderijo na escola pra lê-lo. A princípio, Bastian é um mero leitor da história mas o livro acaba por surpreendê-lo quando ele começa a fazer parte dela.

Acredito que poucas pessoas entre seus 30 e 40 anos não conheçam A História Sem Fim pelo filme homônimo lançado em 1984 e que por anos preencheu as telas da Sessão da Tarde. Confesso que nunca o assisti mas que não me esqueço da cena icônica do menino voando no lombo de, o que acreditei por anos ser, um cachorro (mas que na verdade é um dragão). Justamente por isso que no final ano passado decidi finalmente conhecer a história e decidi ler o livro.

A primeira parte do livro, onde conhecemos Fantasia, seus personagens e suas terras e onde boa parte da aventura acontece é ótima; a segunda parte, onde ficamos sabendo mais da história (e do psicológico) de Bastian, a coisa se torna mais obscura e sem graça, na minha opinião. Achei que o livro me cativaria mais mas o protagonista não me encantou. O livro valeu pela metalinguagem e principalmente pela grande metáfora contida nele.

A História Sem Fim
Michael Ende
Audiobook
❤❤❤


E você, já leu o livro? Gostou? Não gostou? Vamos conversar nos comentários!

Smacks! ;*

Andei Lendo

Resumão do que Andei Lendo #15

A Infância de Cristo

A Infância de Cristo – Carlos Ruas
Editora Expediente – 160 páginas – ❤❤❤❤❤

“Quarto livro do já conhecido Um Sábado Qualquer. Traz quadrinhos relacionados a infância de Jesus. Maior arrecadação nerd do Catarse.”

Ruas se superou nesse livro! Tirinhas maravilhosas, inteligentes e bem humoradas que levantam questionamentos bem interessantes da Bíblia. Tem também tirinhas com outros deuses (Odin, Zeus), tirinhas sem deuses, tirinhas com filósofos, astrônomos, físicos. Todas ótimas e criativas. Amei!

————————————————————————————

Diário em Tópicos

Diário em Tópicos – Rachel Wilkerson Miller
Editora Sextante – 256 páginas – ❤❤❤

“Aqui você vai encontrar os conceitos fundamentais da organização em tópicos, bem como dezenas de fotos que ilustram o método. No entanto, não existem regras: seu diário pode ser simples e objetivo ou artístico e elaborado, com caligrafia caprichada e colorida, desenhos, adesivos, etc.
Aprenda como aproveitar ao máximo as infinitas possibilidades desta técnica:
– Crie listas de compras, de tarefas, de filmes e séries para assistir, de coisas pelas quais se sente grato, checklists de viagens e muito mais.
– Monte páginas especiais para planejar o dia, a semana, o mês e o ano.
– Elabore tabelas para acompanhar seus hábitos e monitorar sua saúde, seu humor, seu dinheiro, etc.
– Use símbolos que tornem suas anotações mais eficientes.
– Conheça acessórios como washi tapes e as melhores canetas e marcadores para decorar o seu diário.”

Livro bastante didático que mostra as infinitas possibilidades e formatos para a criação do famoso bullet journal. A parte gráfica é maravilhosa! A paleta de cores escolhidas é linda e o livro é recheado de fotos que exemplificam modelos de páginas dos bujos. Entre um exemplo e outro, a autora traz diversas curiosidades e estáticas de diário escritos por personalidades importantes.

————————————————————————————

Jogo Periogoso

Jogo Perigoso – Stephen King
Editora Objetiva – 256 páginas – ❤❤

“Solidão, dificuldade de se comunicar e de se locomover, os traumas da infância, o medo, as maiores angústias de uma mulher. Estes são os ingredientes utilizados por Stephen King neste romance. Jessie chega com o marido para um fim de semana de muito sexo na casa de campo do casal, num recanto do Maine. O que seria um jogo de sexo se transforma em prelúdio para uma noite de horror. Tudo muda naquele jogo e Jessie começa a viver os momentos mais terríveis de sua vida. Ao acompanhar sua agonia, o leitor vê-se enredado em mais uma narrativa eletrizante de King. Um romance para ser devorado com paixão e avidez. “

Então. Não curti muito, não. rsrsrs
Decidi ler o livro por conta do filme da Netflix. A sinopse é maravilhosa e chama totalmente a atenção! Mas pra mim o desenvolvimento da trama ficou muito aquém. O fato da Jesse conversar com quem conversa enquanto ela está presa foi o motivo mor para eu desgostar do livro. Sei lá. Achei descabido. No final dá uma melhorada, mas mesmo assim… tá longe de ser um dos bons livros do King.

————————————————————————————

Zen Pencils

Zen Pencils – Gavin Aung Than
Andrews McMeel Publishing – 176 páginas – ❤❤❤❤

“Zen Pencils é uma nova e excitante forma de criar quadrinhos, se baseando em textos famosos e inspiracionais, adaptando-os em histórias ilustradas. De ícones como Cunfúcio, Marie Curie e Henry David Thoreau, até o presidente Theodore Roosevelt e Calvin Coolidge, até contemporâneos famosos como Ira Glass, Neil deGrasse Tyson e Neil Gaiman – suas palavras são transformadas pelo cartunista Gavin Aung Than em histórias às vezes emocionantes, às vezes até assutadoras. Se inspire, se motive, se eduque, e dê risadas lendo textos famosos como nunca!”

Conheci a trabalho maravilhoso de Gavin há alguns anos numa das andanças googleísticas que se costuma fazer quando não se tem nada pra fazer. E foi amor a primeira vista. Achei incrível o fato de Gavin não só simplesmente ilustrar uma quote mas criar histórias (nos desenhos) em que faz a quote ter todo um sentido mais especial ainda!
Sempre babei nos posters e nos livros disponíveis no site dele, por isso fiquei maravilhada quando vi o livro a venda na Amazon do Brazil. Nem exitei em comprar.
O livro é lindo, maravilhoso e inspirador! Muitas das ilustrações são de arrancar lagriminhas (Invictus!) e estou extasiada em finalmente ter uma cópia do trabalho de Gavin comigo.
Super indico e espero que um dia alguém se empolgue em traduzir aqui pro Brasil!

————————————————————————————

Smacks pra vocês! :*
Me siga no Bloglovin

Andei Lendo

Resumão do que Andei Lendo #14

Eu Sou a Lenda

Eu Sou a Lenda – Richard Matheson
Editora Novo Século – 295 páginas – ❤❤❤❤

“Robert Neville é o último homem vivo sobre a Terra… mas ele não está sozinho. Cada outro homem, mulher e criança na Terra se tornou um vampiro, e todos estão famintos pelo sangue de Neville. De dia, ele é o caçador, caçando os não mortos adormecidos através das ruínas abandonadas da civilização. À noite, se entrincheira em sua casa e reza pela madrugada. Quanto pode um homem sobreviver num mundo de vampiros?”

Fiquei impressionada com Richard Matheson! Já li Em Algum Lugar do Passado dele há um zizazilhões de anos (uns 25, na verdade), que tem uma pegada muito diferente dos contos do livro. Leitura perfeita para o mês do halloween e para o All Hallow’s Read. Amei o conto que dá nome ao livro! Muito diferente do filme mas igualmente bom! Matheson é muito bom na caracterização dos personagens e a narrativa dele é ótima! Ele consegue criar suspense maravilhosamente bem. Ótimos contos, alguns são de arrepiar os cabelinhos do cotovelo. Que magnífica surpresa essa leitura. Recomendo!

————————————————————————————

Delta de Vênus

Delta de Vênus – Anaïs Nin
Editora L&PM – 304 páginas – ❤❤❤❤

“Prostitutas que satisfazem os mais estranhos desejos de seus clientes. Mulheres que se aventuram com desconhecidos para descobrir sua própria sexualidade. Triângulos amorosos e orgias. Modelos e artistas que se envolvem num misto de culto ao sexo e à beleza. Aristocratas excêntricos e homens que enlouquecem as mulheres. Estes são alguns dos personagens que habitam os contos eróticos de Delta de Vênus, de Anaïs Nin. Escritas no início da década de 40 sob a encomenda de um cliente misterioso, estas histórias se passam num mundo europeu-aristocrático decadente, no qual as crenças de alguns personagens são corrompidas por novas experiências sexuais e emocionais.”

Você quer erotismo, é? Você quer @?
Toma erotismo com Anais Nin. :-)
Confesso que já choquei com o conto inicial! E alguns outros que surgiram durante a leitura. Rola de tudo! Necrofilia, suruba, pedofilia, arranha uma zoofilia também. Tem homo masculino, tem homo feminino, tem hétero… tem de tudo um pouco em relação a sexo mas o que tem mesmo é muito, MUITO erotismo. As descrições dos atos sexuais feitas por Nin são muito sensuais, poéticas e líricas. Há uma sensibilidade em cada linha, o que é impressionante levando em conta o assunto. Não é um livro de amor disfarçado de sexo, que é o que tenta ser o 50 Tons de Cinza (e falha miseravelmente em ambos: no amor e no sexo); é só sobre sexo. Sem amarras, sem preconceitos, tudo muito liberal. Bastante erótico. Muito sensual.
Indico.

————————————————————————————

O Que Tem na Geladeira

O que Tem na Geladeira – Rita Lobo
Editora Senac – 352 páginas – ❤❤❤❤

“Como é que eu transformo a compra da feira em refeições variadas e saborosas todo santo dia? Este livro tem a resposta. Rita Lobo ensina sua fórmula de criar receitas e apresenta mais de 200 opções para variar o cardápio. Em O que tem na geladeira?, que é baseado na série de mesmo nome do canal Panelinha no YouTube, você vai descobrir que preparar comida saudável de verdade é mais simples do que parece. O livro é dividido em 30 capítulos, cada um dedicado a um alimento – da abóbora ao tomate, passando pela cebola, escarola, milho, repolho, entre outros. E você vai aprender os melhores cortes, técnicas de cozimento e combinações de sabor para esses alimentos.”

Rita Lobo maravilhosa como sempre! A parte gráfica do livro é impecável e as receitas são maravilhosas. Não deixem de conferir a série homônima no YouTube!

————————————————————————————

Roube Como um Artista

Roube Como um Artista – Austin Kleo
Editora Rocco – 160 páginas – ❤❤❤

“Verdadeiro manifesto ilustrado de como ser criativo na era digital, Roube como um artista, do designer e escritor Austin Kleon, ganhou a lista dos mais vendidos do The New York Times e figurou no ranking de 2012 da rede Amazon ao mostrar – com bom humor, ousadia e simplicidade – que não é preciso ser um gênio para ser criativo, basta ser autêntico. Baseado numa palestra feita pelo autor na Universidade do Estado de Nova York que em pouco tempo se viralizou na internet, Roube como um artista coloca os leitores em contato direto com seu lado criativo e artístico e é um verdadeiro manual para o sucesso no século XXI.”

Livro curtinho, de fácil leitura, com ótima diagramação e dicas bastante pertinentes sobre criatividade. Vale a (re)leitura.

————————————————————————————

Smacks pra vocês! :*