Aleatoriedades

Sobre trabalho, ausência e dores

Oi, vocês!

Como é que ‘cês tão? Tudo bom? Tudo numa “naice”? :)

Cheguem mais, deixem eu contar uma historinha pra vocês. ;)

O trabalho,

Há quatro anos, nas eleições de 2012, fui a responsável pela prestação de contas eleitorais de uma das coligações da minha cidade. Foram quase 50 prestações de contas numa correria maluca de junho a novembro. Na época, depois de passado o susto, prometi a mim mesma que nunca mais me meteria nessa enrascada. Muito trabalho, muito estresse, muito perrengue… simplesmente não valia a pena. 2016. Quatro anos depois, muitos dias depois, a memória capenga, a gente acaba esquecendo muita coisa (sou dessas), enfim: lá fui eu me meter a fazer novamente. Nova legislação, muito mais cobranças, mais candidatos, mais problemas… aliás, problemas maiores! Pessoas difíceis de trabalhar, gente te passando a perna… esse ano foi bem pior. Só que com um agravante: a fibromialgia… Resumo da ópera: foi-se o trabalho (graças a zeus!) e ficaram as dores.

as dores,

Eu sabia que seria assim por isso, comecei tomar remédio logo que comecei a trabalhar nas eleições, mas o remédio que tomo dá um sono danado, danado MESMO, então quando a coisa pegou de vez, quando tive que chegar mais cedo no escritório e ficar até mais tarde (teve dias com 14/15 horas de trabalho), acabei parando com o remédio. Simplesmente não dava para me concentrar com tanto sono… e agora estou sofrendo as consequências… Minhas dores costumam aparecer depois que o estresse passa e tudo volta ao normal… E ela veio com tudo! Recomecei com o remédio mas, sério, que suplício! hahahahaha Eu vou acordar mesmo depois do meio-dia… De manhã, tô que nem zumbi… não me aguento em pé… quer dizer, aguento, né? Tenho que aguentar. :)

a ausência…

E é por tudo que contei que estive ausente. Não foram as dores que me afastaram, não, porque já prometi a mim mesma que isso não me afastaria daqui. Foi o excesso de trabalho mesmo. A falta de uma dia de 36 horas. :P Não abandonei só o blog. Abandonei a casa, meu lazer, minhas leituras… ah, minhas leituras simplesmente despencaram! Nem sei se alcanço a meta de 50 livros lido do ano.  :(

… e o retorno!

Mas é claro que não me abalo. Tá, vai lá, não me abalo TANTO. Um pouquinho, com certeza. :P Já tenho planos para o ano que vem aqui no blog, outras metas para cumprir, outros desafios. Bora sacudir a poeira e postar mais!

Smacks pra vocês! :*

Anúncios

5 comentários em “Sobre trabalho, ausência e dores

  1. Menina não descuida da saúde não!!
    Que bom que tá de volta, eu também sumi por motivos de saúde também mas aí quando tô melhorando já engatei em demandas do mestrado, aí os blogs tão ao relento… Mas muitos planos pra 2017 também :)

    Fico no aguardo dos posts. E melhoras!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Bom dia, dona Tábata!
    Então, como você está?
    O corpo já deu uma folga ou permanece te judiando?
    Essa coisa de “tentar ir contra ele” é típica de pessoas extremamente responsáveis pelo que assumem fazer. Tem a adição da Fibro que não ajuda (atrapalha e muito, na verdade, não é? E eu nem preciso imaginar porque sei que deve ser difícil mesmo). Mas eu te dou um conselho que venho seguindo desde que parei com uma pós que em nada agregava a minha existência: Primeiro, você, seu corpo e mente. Depois, o resto do universo.
    E por que isto? Porque estou terminando de ler um livro (acho que o de nº 15 (nunca chegarei a 50 por ano! kkkk)) e nele falam sobre as aeromoças e as máscaras de oxigênio: primeiro clocamos em nós, depois em quem está ao nosso lado. Porque se não estivermos bem, como podemos ajudar uma criança ou idoso em um momento de pânico?
    Assim, fico imensamente feliz em você estar se preparando para a próxima luta (estou cheia de projetos ocorrendo neste fim de ano, minina! Até loja virtual vai rolar (uhuuuu!) e quero você como cliente (pleeeeeeease :D ) e dando pitacos e ideias porque sou “verde” nisso, claro, se der tudo certo! kkkkk), porque é isto o que faz sentido em todas e cada uma das vidas sobre este planeta: levantar, sacudir a poeira e voltar a lutar.
    Mas, um pedido: não faz isto de novo, por favor! Não vale tanto à pena (apesar de uma graninha entrar) porque, depois, sentindo dor sem parar percebe-se é apenas você na batalha para tentar ficar (parcialmente) bem. O pessoal do partido, da coligação nem vai lembrar de seu nome (exceto, na próxima eleição). Então, bora olhar para si mesma e “colocar sua máscara primeiro”. A gente, do resto do planeta, espera. ;)

    Beijão pra ti! XO

    Curtir

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s