Desafio Corujesco · Projetos e Desafios · Sobre Livros

Desafio Corujesco 2018

Banner desafio corujesco 2018

2018 está aí, virando a esquina e estou muito feliz em fazer essa colab maravilhosa pelo segundo ano consecutivo com a Lulu no Desafio Corujesco! <3

Cada uma escolheu 5 temas para pautarmos nossas leituras no ano que está por vir. Espero que vocês curtam e se empolguem a participar também. Além da apresentação dos temas e da minha escolha, indicarei alguns outros livros que se encaixam no tema, para não faltar opções, caso você queira participar. :-)


Fevereiro – Uma Aventura no Mar

A maior parte do planeta está debaixo d’água. Para além disso, o mar sempre exerceu um enorme fascínio no ser humano; um lugar de mistérios, uma estrada que nos liga a lugares longínquos; uma paixão, um horror, uma aventura: o mar pode ganhar muitos significados a depender do personagem e do leitor.

Minha Escolha: As Aventuras de Pi de Yann Martel
Outras opções: 
20.000 Léguas Submarinas de Jules Verne, O Velho e Mar de Ernest Hemingway, O Lobo do Mar de Jack London, Moby Dick de Herman Melville, Mar Morto de Jorge Amado, Tubarão de Peter Benchley.

Março – Um Livro, uma Estação

Um livro com uma estação do ano no título e/ou no enredo.

Minha Escolha: Aconteceu Naquele Verão de Autores Diversos
Outras opções:
Sonho de Uma Noite de Verão de Shakespeare, O Verão que Mudou Minha Vida de Jenny Han, Neve na Primavera de Sarah Jio, Cores de Outono de Keila Gon, O Outono do Patriarca de Gabriel Garcia Marquez, O Palácio de Inverno de John Boyne.

Abril – Uma História Oriental

Fica a critério do leitor o que quer entender como oriente: uma localização geográfica, cultural ou econômica, fato é que devemos de vez em quando fugir ao eixo Europa-EUA de nossas leituras.

Minha Escolha: Balzac e a Costureirinha Chinesa de Dai Sijie
Outras opções: Os Melhores Contos Orientais de Antônio Daniel Abreu e Yara Camillo, O Livro da Paz de Heloisa Prietto, Minha Querida Sputnik de Haruki Murakami, 1Q84 de Haruki Murakami, Trilha Estreita ao Confim de Matsuo Basho, As Mil e Uma Noites de Antoine Galland.

Maio – Uma História sobre Livros

Tema bastante autoexplicativo. Quer coisa melhor que um livro que fale sobre livros?

Minha Escolha: Coração de Tinta de Cornelia Funke
Outras opções:
o ano passado fiz um post aqui no blog com uma lista de 100 livros sobre livros, vale a pena (re)ler!

Junho – Uma História de Família

Pode ser uma história que abarque gerações de uma mesma família ou um drama familiar mais conciso. Pode ser tipo aquela macarronada de domingo em que todo mundo se reúne e todo mundo se mete na vida de todo mundo ou aqueles enredos de pais e filhos que não conseguem conviver. O importante é ter família, em conflito ou em harmonia, cheia de segredos e esqueletos no armário ou que lava a roupa suja em público, o gosto é do leitor.

Minha Escolha: Extremamente Alto & Incrivelmente Perto de Jonathan Safran Foer
Outras opções:
Cem Anos de Solidão de Gabriel Garcia Marquez, Dois Irmãos de Milton Hatoum, Precisamos Falar sobre o Kevin de Lionel Shriver, O Duque e Eu de Julia Quinn, Razão e Sensibilidade de Jane Austen, Paula de Isabel Allende.

Julho – Uma História Pós-Apocalíptica

Um livro que tenha um cenário apocalíptico ou pós-apocalíptico, onde a sociedade como conhecemos tenha sido destruída. Podem ter explodido a terra ou tornado ela inabitável; pode ser que estejamos morando nos subterrâneos ou num trem a toda velocidade… mas o conflito e as mudanças causadas pelo ‘fim do mundo’ como o conhecemos têm de aparecer por aqui.

Minha Escolha: O Circo Mecânico Tresaulti de Genevieve Valentine
Outras opções:
Vivian contra o Apocalipse de Katie Coyle, A Batalha do Apocalipse de Eduardo Spohr, O Último Homem de Mary Shelley, Eu Sou a Lenda de Richard Matheson, O Mundo Submerso de J.G. Ballard, A Estrada de Cormac McCarthy.

Agosto – Uma História em Tempos de Guerra

Uma história que aconteça no nosso mundo ou mesmo num lugar e época ficcionais: histórias que se passam em tempos de guerra são um bom exercício para entendermos empatia, coragem e desespero, para vermos o que há de melhor e pior no ser humano. São histórias necessárias, sem dúvida alguma.

Minha Escolha: Doutor Jivago de Boris Pasternak
Outras opções:
A Guerra dos Tronos de George R. R. Martin , A Menina que Roubava Livros de Markus Zusak, A Guerra do Fim do Mundo de Mario Vargas Llosa, A Guerra que Salvou a Minha Vida de Kimberly Brubaker Bradley, O Menino do Pijama Listrado de John Boyne, O Diário de Anne Frank.

Setembro – Uma História narrada em Primeira Pessoa

E é isso. :-) Precisa de mais?

Minha Escolha: A Mulher do Viajante do Tempo de Audrey Niffenegger
Outras opções:  
A Amiga Genial de Elena Ferrante, O Sol é para Todos de Harper Lee, O Lobo da Estepe do Hermann Hesse,  Lolita de Vladmir Nabokov, O Lobo do Mar de Jack London, Dom Casmurro de Machado de Assis.

Outubro – Uma História que te Provoque Risos

Também não precisa explicar muito, não é mesmo? A essa altura, já estamos chegando no fim do ano e um pouco de risada para ajudar com o estresse é simplesmente necessário.

Minha Escolha: O Bíblia do Caos de Millôr Fernandes
Outras opções:
Alucinadamento Feliz de Jenny Lawson, Cotoco de John van de Ruit, A Menina de Vinte de Sophie Kinsella, A Extraordinária Viagem do Faquir Que Ficou Preso Num Armário Ikea de Romain Purtólas, Cadê Você Bernadette? de Maria Sample, Aconteceu em Paris (Molly Hopkins

Novembro – Uma história com Teoria da Conspiração

Histórias de organizações secretas que tramam e acobertam uma situação ou evento da humanidade.

Minha Escolha: O Dossiê Pelicano de John Grisham
Outras opções:
A Conspiração da Aranha de James Patterson, A Conspiração Mozart de Scott Mariani, Da Vinci do Dan Brown, O Nadador de Joakim Zander, A Conspiração de Clive Cossler, Janeiro – Conspirancy 365 de Gabrielle Lord.


Smacks pra vocês! ;)

Desafio Corujesco · Projeto Mistério Randômico

Minhas Escolhas Literárias para Desafio Corujesco 2017

Como expliquei no post de ontem, 2017 será o ano da leitura de mistérios e afins para mim e é claro que isso refletirá nas minhas escolhas para o Desafio Corujesco, capitaneado pela Lu. Os 10 livros que citarei aqui serão os únicos que já estarão definidos como leitura obrigatória para 2017; fora isso, minhas escolhas serão feitas ao sabor do vento ao longo do ano. :)

Lembrando que o Desafio vai de Fevereiro a Novembro, ficando os meses de Janeiro e Dezembro livres das leituras “obrigatórias”.

desafiocorujesco2017

Fevereiro

Um Livro que seja um Marco dentro do seu Gênero

Pode ser uma história que tenha inaugurado o gênero literário de que faz parte (Dupin do Edgar Allan Poe é considerado o início das histórias de detetives), que mudou a forma como se encara aquele gênero (porque criou um personagem arquétipo ou algo do tipo, tipo, Sherlock Holmes), que ganhou tantos prêmios que quebrou a banca ou mesmo que tenha se tornado sinônimo do gênero (Agatha Christie é um nome que automaticamente ligamos ao tema).

Minha escolha: Assassinatos na Rua Morgue – Edgar Alan Poe (marco do romance policial, conforme a Wikipedia).


Março
Um Livro que teve uma Adaptação

Basicamente, um título que tenha sido de alguma forma adaptado: ele pode ter servido de inspiração para um filme, uma série, uma história em quadrinhos, um musical… A ideia aqui é comparar original e adaptação e entender como eles dialogam entre si, se a interpretação do original ganha com a versão adaptada. Trabalho investigativo de primeira, hum?

Minha escolha: O Clube Mefisto – Tess Gerritsen (adaptado para TV com a série Rizzoli & Isles).


Abril
Uma História Baseada em Fatos Reais

O tema é auto-explicativo. Pode ser um romance inspirado numa história real ou pode ser o próprio relato do caso. Talvez até um livro-reportagem. E nada mais tenho a declarar sobre o assunto.

Minha escolha: Psicose – Robert Bloch (o autor se inspirou no serial killer Ed Gein).


Maio
Um Livro que Você tem mas Nunca Leu

Outro que não precisa de maiores explicações. Esse daqui é um mês para vasculhar na estante aquele livro que está escondido, caído atrás dos outros, em algum compartimento secreto escondido – talvez algo que você ganhou, mas nunca se empolgou muito em começar, algo de que você não sabe o que esperar. Deixe-se surpreeender!

Minha escolha: Ladrão de Casaca – Maurice Leblanc (está na minha estante há uns 20 anos, literalmente).


Junho
Uma História que se Passa no Futuro

Nesse caso, pode ser também um futuro de uma história alternativa à nossa – o que significaria que não temos como confirmar se ela está na mesma linha temporal que estamos, de forma que ele pode ser equivalente ao nosso passado. Um exemplo desse paradoxo? O Homem do Castelo Alto, de Philip K. Dick, onde temos o futuro de um mundo em que Hitler venceu a guerra.

Minha escolha: Nudez Mortal – J. D. Robb 


Julho
Um Livro que seja uma Indicação de Algum Conhecido

Eu sei que já há uma regra das randomicidades que sugere pedir sugestões, mas é algo que pode ou não ser aplicado a depender da escolha do leitor. Aqui, a sugestão se torna tema e, ei, pelo menos não estou pedindo para vocês pararem pessoas na rua pedindo indicações para elas (se bem que eu poderia fazer exatamente isso, não é mesmo?)

Indicação da Luma (obrigada!): Restos Humanos – Elizabeth Haynes


Agosto
Fazer um Diário de Contos

O desafio em específico não é apenas ler um livro de contos, mas criar um diário dos contos lidos ao longo do mês de agosto. Você pode ler um conto por dia de diferentes livros, todos os dias do mês, ou pode ler um único livro de vários contos e fazer o diário à medida que for terminando as histórias.

Minha escolha: Contos de Crime – Flávio Moreira da Costa


Setembro
Um Livro de um Autor que Você Nunca Leu

De novo, o sentido está bastante óbvio. Dê uma chance ao desconhecido. Feche os olhos e pule!

Minha escolha: O Ladrão de Arte – Noah Charney


Outubro
Uma História que Combine com o Halloween

Pode ser uma história que se passa no dia das bruxas, pode ser uma história que tenha criaturas fantásticas e outras assombrações, pode ser simplesmente uma história que te provoque calafrios. Pode ser romance, terror, aventura, suspense… o importante é que ele faça lembrar o dia das bruxas.

Minha escolha: A Noite dos Mortos-Vivos – John Russo


Novembro
Um Livro de um Autor Brasileiro

Porque é sempre bom saber o que se anda produzindo em terra brasilis. Temos bons autores policiais cá no Brasil – na minha opinião, é um gênero que se ajusta muito bem à nossa realidade. Mas, claro, vocês não precisam se restringir aos autores policiais ou mesmo escolher uma história que além do autor tenha a ação também passada por aqui. A escolha é sua.

Minha escolha: Ed Mort – Luís Fernando Veríssimo.


Que venha 2017! <3

Andei Lendo · Desafio Corujesco

Andei Lendo para o Desafio Corujesco: Os Sofrimentos do Jovem Werther de Goethe

Os Sofrimentos do Jovem Werther

Os Sofrimentos do Jovem Werther
Autor: J. W. Goethe
Editora: Abril Coleções
Ano de Publicação: 2010
Páginas: 174
O quanto eu gostei♥ ♥ ♥ ♥ ♥


Tenho tantas coisas em mim, mas meu sentimento por ela significa tudo: tantas coisas que, para mim, sem ela, tudo significa nada.


O tema para o mês de Janeiro do Desafio Corujesco foi romance escrito em cartas e a minha escolha foi um livro que estava na estante há muito tempo e que graças ao desafio tive o prazer de ler. As vantagens de sair da zona de conforto nesses desafios é a possibilidade maravilhosa de cruzar com livros incríveis que de outras formas não chamariam a atenção a leitura.

Os Sofrimentos do Jovem Werther, primeiro livro escrito por Goethe, conta a história de, duh, Werther, jovem admirador da simplicidade da vida e natureza, que vê sua rotina aos poucos transformada quando conhece Charlotte, ou Lotte como ele costuma chama-la em suas cartas. As cartas escritas no livro não são direcionadas a Lotte (a exceção de uma única, no final), mas sim a um amigo distante chamado Wilhelm. O problema de Werther e a base de seus sofrimentos é que Lotte é prometida a outra pessoa, com quem acaba se casando durante o decorrer da história. O jovem passa a viver um amor platônico que tenta, em vão, controlá-lo, ora passando muito tempo junto de Lotte e das crianças que ela cuida, ora mudando-se repentinamente para outra cidade, com o intuito de esquecê-la complemente, tentativa em que falha miseravelmente. A história atinge seu apogeu já no final do livro, com uma tragédia inesperada mas inevitável.

É dito que o livro é um tanto autobiográfico, já que Goethe também sofreu por uma paixão impossível por ser sua amada comprometida. Nessa edição da coleção Clássicos da Abril, há sempre, no final do livro, um pouco sobre a obra e o autor, o que é um plus e ajuda muito a contextualizar a história.

Os livros epistolares são sempre uma delícia de ler e esse não deve em nada. As cartas de Werther são gostosas e algumas até engraçadas. E fica claro a evolução de seus sofrimentos durante a leitura. No início, as cartas são leves, muito bucólicas. Depois que o personagem conhece Lotte, vem a fase da admiração e da consequente paixão, e por fim, as cartas ganham peso e drama a medida que Werther sente que seu amor nunca será concretizado.

Eu, que adoro romances trágicos, fiquei muito feliz com a leitura. Recomendo!

Smacks pr’ocês! ;D

Desafio Corujesco · Projetos e Desafios

Desafio Corujesco 2016

desafio corujesco

Então que a Lulu lançou o Desafio Corujesco novamente e eu fiquei feliz. Mesmo não conseguindo cumprir o de 2015 por completo, quero me arriscar e tentar cumpri-lo de vez esse ano. Tá até na minhas metas para o ano de 2016. :)

Sem mais delongas, vamos às minhas escolhas. Escolhi livros que estão na minha estante e na minha estante somente. Nada de emprestado, nada de comprar, nada de ebooks. A ideia é ler o que está parado por lá.

Janeiro: Um Livro Escrito em Cartas

Minha Escolha: Os Sofrimentos do Jovem Werther – Goethe

Fevereiro: Um Livro Vencedor de Algum Prêmio

Minha Escolha: Perfume, A História de Um Assassino – Patrick Süskind, ganhador da categoria Melhor Romance do Prêmio World Fantasy de 1987

Março: Um Livro de uma Lista

Minha Escolha: Memorial do Convento – José Saramago, que consta na lista de 1001 Livros pra Ler Antes de Morrer

Abril: Um Livro com Título Bem Longo

Minha Escolha: Como Quebrar a Maldição de um Dragão – Cressida Cowell

Maio: Um Livro Escrito por uma Mulher

Minha Escolha: O Mundo Pós-Aniversário – Lionel Shriver

Junho: Um Livro com um Personagem Animal

Minha Escolha: Maus – Art Spiegelman

Julho: Um Livro de Não-Ficção

Minha Escolha: O Andar do Bêbado – Leonard Mlodinow

Agosto: Um Livro com Número no Título

Minha Escolha: Os Sete Crimes de Roma – Guillaume Prévost

Setembro: Um Livro Publicado no Ano do seu Nascimento

Minha Escolha: A Herdeira – Sidney Sheldon

Outubro: Um Livro com Título de uma Palavra Só

Minha Escolha 1: Quarto – Emma Donoghue
Minha Escolha 2: Maldosas – Sara Shepard

Novembro: Um Livro para Terminar em Um Dia

Minha escolha: Sinal e Ruído – Neil Gaiman

Dezembro: Um Livro Publicado esse Ano

Minha Escola: ainda a decidir

Força na peruca e foco pra cumprir essa listinha! :)

Smacks pra vocês! ;)

Desafio Corujesco · Projetos e Desafios

Desafio Corujesco 2015

desafio corujescoEntão vamos falar do desafio literário que a Lu postou lá no Coruja… (Aiai, esses desafios tentadores! rsrsrsrs.) Ele segue os moldes do falecido Desafio Literário, indicando temas mensais para a escolha da leitura mas como bônus, sugere algumas atividades extras relacionadas a leitura do mês, o que é bem legal.

Como experiência própria, bem sei que é difícil manter essa empolgação para a leitura ao longo de 365 dias, indiferente dos motivos; por isso a lista abaixo dos livros escolhidos para cada tema é somente uma previsão e está sujeita a muitas mudanças.

Vamos à lista!

Janeiro – Um Autor que Indico para Todo Mundo

Quem me conhece bem sabe que a minha primeira resposta seria Agatha Christie, o que não deixa de ser verdade; mas indo além do óbvio ululante, outro autor que eu não pestanejaria em indicar, mesmo tendo lido somente dois livros, seria Harlan Coben. Para quem ainda não leu, indico a leitura de Não Conte a Ninguém, suspensão dos bons, daqueles que surpreende mesmo, como reviravolta no final e tudo. Como já li, vou escolher o livro Confie em Mim, que está na minha estante esquecidinho.

  • Tarefa Bônus: fazer uma lista dos motivos pelos quais eu acho que todo mundo deveria o autor escolhido.

Fevereiro – Uma História Contada em Versos

Já aqui começa meu desafio, já que tenho paciência zero para histórias em versos. :P Vou de Romeu e Julieta de Shakespeare, que apesar de saber a história de tanto assistir Hebe e Golias nos papéis dos protagonistas (quem nunca? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk), ainda não li o livro.

  • Tarefa Bônus: tentar escrever uma história em formato de versos. (Bem doida essa Lu, pedir uma coisa dessas, mas tudo bem…)

Março – Uma Biografia (Real ou Imaginária)

Taí outro tema que eu não curto mesmo! Não me perguntem o por quê; eu não saberia dizer. Simplesmente não é a minha favorita.

O meu livro escolhido para o tema do mês vai ser Os Diários Secretos de Agatha Christie. A Rainha do Crime é sempre um bom estímulo a leitura. ;)

  • Tarefa Bônus: falar sobre que figura histórica e/ou imaginária que eu gostaria de ler a biografia.

Abril – Um Gênero Bem Diferente

Minha primeira escolha para o tema seria romance, já que histórias românticas é um dos gêneros que menos leio, mas como era para ser algo BEM diferente, assim como o Lu, a minha escolha acabou sendo o steampunk. Dentro desse gênero, eu ficou com 20.000 Léguas Submarinas de Julio Verne, autor do qual nunca li uma obra. Minhas leituras de clássicos são pífias, eu sei.

  • Tarefa Bônus: responder a pergunta “Que elementos um livro precisa ter para te chamar a atenção? Que gêneros você mais lê?”

Maio – Livros que Gostaria de Ter Lido na Infância

Apesar de minha mãe sempre contar histórias antes de dormir e de crescer cercada de livros, eu comecei minhas próprias leituras tarde. Não passei pela fase dos clássicos infantis e nem pela série vagalume, por exemplo. Meu primeiro livro lido foi O Caso dos Dez Negrinhos da Agatha Christie, pra vocês terem uma ideia! Eu poderia citar uma penca de livros que eu gostaria de ter lido na infância, mas para o desafio eu escolho Monteiro Lobato. ‘Cês acreditam que nunca li nada dele? Taí a oportunidade. Fico com Reinações de Narizinho.

  • Tarefa Bônus: lembrar um livro que li na infância e que gostaria de reencontrar adulto.

Junho – Continuações

Eu sou dessas que lê o primeiro livro de uma trilogia, tetralogia, pentalogia ou qualquer outra gia e não dá continuação a leitura. Um bom exemplo disso é com a trilogia Jogos Vorazes. Eu li o primeiro livro, curti bastante mas não dei continuidade a leitura. Por isso, vou aproveitar o desafio e ler Em Chamas e quem sabe, Esperança.

  • Tarefa Bônus: Tentar ler todas as continuações.

Julho – Livros Ilustrados

Aqui não vale graphic novels mas sim livros que tenham ilustrações. Minha escolha é Contos de Fadas, edição fofa da Zahar, que está um tempão na estante mas que ainda não li.

  • Tarefa Bônus: desenhar (pode ser até boneco de palitinho) o personagem de que eu mais gostei na história.

Agosto – Livro com Título mais Diferente

Acho que o livro com o título mais diferente que tenho na estante é Frenesi Polissilábico, do Nick Hornby. Até falei sobre ele numa fotinho no Instagram. Comprei o livro só por causa do título, apesar de pela sinopse ele parecer igualmente bom. Para saber, só lendo! Por isso é o meu escolhido do mês.

  • Tarefa Bônus: criar meu próprio título estrambólico para um livro!

Setembro – Um Livro que Vi num Blog

Eu li sobre Balzac e a Costureirinha Chinesa pela primeira vez lá no blog da Mi, o Bibliophile, e depois ela acabou me mandando de presente. Motivo perfeito para lê-lo esse mês. <3

  • Tarefa Bônus: responder a pergunta “Que blogs/sites você mais utiliza para saber sobre livros?”

Outubro – Um Autor de Quem Sempre Ouvi Falar, mas Nunca Li

Aaaaaahhhh, minha lista seria enorme! São tantos livros e tão pouco tempo que é fácil dar de cara com autores que todo mundo está comentando mas que a gente acaba não lendo. Mas para desencalhamento da minha estante, escolhi um autor que está lá há muito tempo (o livro era da minha mama) e que sabe-se lá por qual motivo ainda não li. Vou de O Espião que Sabia Demais de John le Carré. O livro virou filme em 2011 e tem Colin Firth e Gary Oldman (muito amor por esse homem, gente! <3) no elenco. Além disso, le Carré é autor de outro livros que viraram filmes como O Alfaiate de Panamá, A Casa da Rússia e O Jardineiro Fiel.

  • Tarefa Bônus: responder a pergunta “Agora que você conheceu esse autor, vai sair atrás dos outros livros dele?”

Novembro – Um Passeio que Fiz

Se tem uma pessoa que viaja e gosta de viajar, essa pessoa NÃO sou eu… rsrsrsrsrs Não tenho paciência do ir e vir, sabe? Ficar trocentas horas num carro ou num avião ou num ônibus… Verão é uma época que eu evito loucamente sair de casa, apesar de eu morar numa região totalmente litorânea. Mas só de pensar que pra sair de casa e ir até uma praia linda que tem há uns 40 minutos daqui, eu tenho que pegar BR e certamente um engarrafamento de umas 3 horas me dá calafrios! Se eu pudesse simplesmente me teletransportar para o lugar escolhido seria BEM mais legal. hahaha E num mundo hipotético onde teletransporte (ou uma TARDIS) fosse crível, meu destino escolhido seria Londres. Adoraria conhecer aquela terrinha de onde tantas coisas maravilhosas nasceram/foram criadas.

Enquanto o teletransporte não vem, o livro que escolho para ler e que se passa em Londres é A Última Carta de Amor de Jojo Moyes. Espero que valha a viagem. ;)

  • Tarefa Bônus: Fazer um mini roteiro de lugares que eu gostaria de visitar por causa do livro.

Dezembro: Dragões

Dragões! Fofurinhas. Adoro! <3

Vale livro com dragões na história, na capa ou no título.

Para fechar 2015 com chave de ouro, escolho continuar com a saga do dragão mais teimoso e querido da história: Banguela. Já li os 3 primeiras livros da série, logo é a vez de Como Quebrar a Maldição de um Dragão de Cressida Cowell.

  • Tarefa Bônus: Se eu tivesse um dragão, que nome daria a ele?

E é isso. Essa são as minhas pré escolhas. :) ‘Bora participar? ;)